Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Marilda Aparecida de Menezes

Possui graduação em Ciências Sociais pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras da Fundação Santo André (1979), Mestrado em Sociologia Rural pela Universidade Federal da Paraíba (1985), PhD pela University of Manchester (1997), Pós-Doutorado na Yale University (2004-5) no Agrarian Studies Programme, coordenado por James C. Scott e Pós-Doc no Depto. de Antropologia da UNICAMP (2011). Atualmente é professora aposentada da Universidade Federal de Campina Grande, Professora Visitante Nacional Senior (CAPES/PVNS) da Universidade Federal do ABC e Pesquisadora do CNPq, nível 1D. Foi pesquisadora do Centro de Estudos Migratórios, professora da Universidade Estadual da Paraíba e da Universidade Federal da Paraíba. Foi coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Sociologia, UFPB/UFCG, membro da Diretoria da Associação Brasileira de História Oral (ABHO), da diretoria da Associação Internacional de História Oral (IOHA), é membro e fundadora da Rede Nacional de Estudos Rurais Foi membro do convênio CAPES/Procad/UNICAMP, UFPE,UFCG.UFRN(2001-5); do Convênio CAPES/PROCAD ?IFCS/UFRJ e PPGCS/UFCG (2009-2013) e Coordenadora do Projeto: políticas públicas, reconversões produtivas e recomposições identitárias no nordeste brasileiro, CNPq/UNICAMP/ FCG (2008-2011). Tem participado de vários convênios e projetos de pesquisa com instituições da América Latina, Europa e África. Foi coordenadora brasileira do Projeto ALFA ?Migrações Forçadas na América Latina?, com instituições da América Latina e Europa; participou dos Projetos de Cooperação : Managing the process of structural adjustment in liberazation, British Council/ University of Manchester/ UFPB e Governance: state, reform, economic, social and cultural rights: British council, University of Northumbria/ UFPB. Foi fundadora e primeira editora da Travessia ? Revista do Migrante (CEM), e Editora-assistente da Raízes (PPGCS/UFCG). Atualmente, é membro dos conselhos editoriais das Revistas - Travessia, RURIS (UNICAMP), RAIZES (UFCG) e IDEAS (CPDA/UFRRJ) e da Editora da UFRGS- Série Estudos Rurais. Participou do Conselho Editorial da Coleção História Social do Campesinato, Ed. UNESP/ MDA/NEAD e Via Campesina. Tem experiência na área de Sociologia e Antropologia, com ênfase em Sociologia e Antropologia Rural e Urbana, atuando principalmente nos seguintes temas: migrações internas; migrações e redes sociais; trabalhadores migrantes; família, gênero e gerações; relações de trabalho e sociabilidades; relações de trabalho em usinas no agronegócio canavieiro; infância e juventude rural; memória e identidades; metodologia da história oral, história social de trabalhadores; movimentos sociais agrários e desenvolvimento rural e territorial.

Lattes


Publication by same author

O que é ser Cientista Social

Year: 2015
Category: Coleção o que é ser cientista?
Ser cientista social não é uma tarefa fácil no Brasil, mas, assim como em qualquer outro lugar no
Fim do conteúdo da página